Cerimónia de Entronização

Entronização

Para além de se dedicar à defesa do património da Cerveja, promovendo e comemorando os seus benefícios nas suas mais variadas vertentes, a Confraria realiza anualmente uma Cerimónia de Entronização para acolher novos membros divididos em três grandes categorias: Colaboradores das Cervejeiras (Confrades Mestres), Personalidades/Líderes de Opinião (Confrades de Honra) e Parceiros do Setor Cervejeiro Português (Confrades Protetores).

Os detalhes da organização e o protocolo da cerimónia de Entronização estão definidos no regulamento interno, as Usanças. De forma sucinta, destacamos os principais momentos:

À hora marcada, o Grande Conselho dos Confrades Cervejeiros entra na sala em cortejo liderado pelo Fiel das Usanças, portador da Bandeira, e em último lugar segue o Grão-Mestre com a Forqueta de Madeira.

O Grão Mestre declara aberta a cerimónia, dá a palavra ao Fiel das Usanças para que este autorize a entrada dos novos Confrades na sala, organizados em duas filas e já envergando as Capas mas com o Chapéu na mão. Segue-se a leitura da decisão do Grande Conselho de admissão e a saudação aos futuros membro por parte do Grão Mestre e o Fiel das Usanças dá início à chamada dos novos Confrades.

Cada novo confrade, ao ser chamado deve ficar de frente para a mesa do Grande Conselho, onde recebe a Fita, o Crachá e a Caneca. Depois dirige-se junto ao Grão Mestre que, com dois batimentos com a Forqueta de Madeira, autoriza a colocação do Chapéu, símbolo de pertença à Confraria e, antes de se voltar a sentar, deve assinar o Livro de Honra.

No final da receção individual aos novos Confrades, o Grão Mestre assina o Livro de Honra e o Fiel das Usanças pede para serem servidos as canecas e os copos de cerveja. Aproxima-se, então, a saudação final feita por todos os Confrades presentes na sala de pé.

De caneca na mão, o Grão Mestre convida todos os novos confrades a firmar publicamente o compromisso: “Assumo o compromisso solene de tudo fazer dentro das minhas possibilidades para engrandecer e dignificar a cerveja”.

Por último, todos os confrades presentes fazem um brinde, “Pela Cerveja; Pela Confraria; Pelos Confrades; À Saúde” e o Grão Mestre termina a cerimónia com dois batimentos com a Forqueta de Madeira. Segue-se o corteje de todos os Confrades e Convidados pelas ruas da cidade até ao local do jantar.

Veja a Cerimónia de 2015 aqui.

Ver mais Ver menos

Cronologia

Com o objetivo de fomentar a educação e a informação sobre a cultura cervejeira, a Confraria tem a tradição de realizar a sua Cerimónia de Entronização em diferentes cidades do território português.

Esta prática permite estimular a comunhão entre os membros da Confraria da Cerveja e os habitantes através da realização do desfile e do “brinde à cidade”, normalmente, realizado na zona mais central e movimentada.